Buscar
  • Dra Ana dos Anjos

ULTRASSONOGRAFIA DURANTE A GESTAÇÃO


ULTRASSONOGRAFIA DURANTE A GESTAÇÃO

É um método diagnóstico seguro na gestação, pois não utiliza radiação ionizante (ao contrário da tomografia computadorizada e raio-x por exemplo).

A ultrassonografia utiliza a interacão do som com os tecidos corporais para gerar a imagem. Por este motivo, não há um número limite e restrição para seu uso durante a gestação.

Na gravidez ela pode ser realizada tanto por via transvaginal (sonda endocavitária), tanto pela via abdominal (sonda convexa), sem prejudicar o feto ou embrião. Até os 3 primeiros meses, normalmente, o exame é realizado pela via transvaginal pela melhor visibilização das estruturas. Após este periodo o exame é realizado por via abdominal, salvo em algumas situações onde se deseja realizar a medida do colo uterino ou a locatização placentária baixa.

TIPOS DE ULTRASSONOGRAFIA:

ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA

Pode ser realizada em todas as fases da gestação. Denominamos, até o 3o mês, de ultrassonografia obstétrica de primeiro trimestre, quando medimos o comprimento cabeça-nádega (CCN), visualizamos as estruturas embrionárias e definimos a idade gestacional.

Após o terceiro mês realizamos a ultrassonografia obstétrica para acompanharmos o crescimento fetal através da biometria (medida do femur, úmero, circunferências abdominal e craniana e diâmetro biparietal). Também acompanhamos a quantidade de liquido amniótico pela medida do índice de liquido amniótico (ILA) e observamos estruturas fetais.

ULTRASSONOGRAFIA MORFOLÓGICA

Deve ser realizada preferencialmente em 2 momentos da gestação no primeiro e segundo trimestres.

A morfológica de 1o trimestre é mais conhecida como ultrassonografia para obtenção da medida da translucência nucal ou rastreio de primeiro trimestre.

Ao contrário do que muitos pensam podemos e devemos visibilizar muitas outras estruturas além da translucência nucal. Observamos também o fluxo do ducto venoso e a presença ou não do osso nasal. Nesta época também já podemos observar estruturas cranianas, bexiga e coluna vertebral. O período ideal para a sua realização é entre 11 e 13 semanas + 6 dias.

A morfológica de 2o trimestre deve ser realizada entre a 20o e 24o semanas de gestação. Neste exame todos orgãos fetais são identificados e analisados.

É importante lembrar que a capacidade de detecção das anomalias fetais é em torno de 80% pela ultrassonografia. A posição do feto e quantidade de liquido amiótico são fatores determinantes que podem alterar a sensibilidade do exame.

DOPPLERFLUXOMETRIA FETAL (Doppler)

É um exame utilizado para o estudo dos fluxos no território fetal, território placentário e materno.

No primeiro trimestre utilizamos para avaliação do fluxo do ducto venoso no rastreio de anomalias fetais cardíacas (durante o morfológico de 1o trimestre).

No segundo trimestre é uma ferramenta importante, principalmente, após 24o semanas para rastreio de alterações nos fluxos, de grande importância nos casos de hipertensão na gestação e também no acompanhamento de fetos com restrição de crescimento.


97 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo