Buscar
  • Dra Fernanda Mauro

Prevenir é viver o Carnaval - Doenças Sexualmente Transmissíveis: O que são e como evitar.


O carnaval ainda não acabou, e por isso, o cuidado também não pode ser esquecido! A chegada de fevereiro nos remete a folia, samba, confete e festas, porque “em feverê tem Carnaval”. Junto a isso, esse ano, o Ministerio da Saúde vem trazendo um lema novo: “Prevenir é Viver o Carnaval #VamosCombinar”, estimulando o uso de preservativos ( camisinha) tanto para homem quanto para as mulheres. Estudos recentes realizados com brasileiros mostram que quanto mais jovem a população menor é o uso de preservativo – até na primeira relação sexual, além do aumento de 20 % das DST (Doenças sexualmente transmissíveis) após o Carnaval. Essa estatística precisa mudar!



Chamamos de DST o conjunto de doenças transmitidas, principalmente, por via sexual e dentre elas encontramos: Clamidia, Gonorreia, HIV, Hepatites, HPV, Tricomoniase, Sifilis. A maior parte delas é prevenida pelo uso correto de preservativo durante as relações sexuais (sexo vaginal, anal e oral).



Normalmente são assintomáticas, mas podem ser suspeitadas pelo aparecimento de feridas na região genital e corrimento. Quando não tratadas podem gerar complicações como infecção do útero/ ovário/ trompas, dor pélvica, infertilidade e infecção crônica por hepatite e HIV.

Então, mesmo na folia, não se esqueçam de usar o preservativo. Sabidamente ele previne 90% da transmissão de HIV, 96 % Herpes, 75% HPV e é um método de fácil acesso para todos.



Mas porque não 100%? Não podemos esquecer que algumas DSTs, como a sífilis, HPV, Herpes podem causar lesões externas e a transmissão pode ser feita apenas pelo contato da pele.


Vale lembrar que se a pessoa possuir lesões, que podem ser imperceptíveis, na boca, existe um risco de transmissão pelo beijo. Um exemplo é a Herpes. Compartilhar objetos, como beber no mesmo copo que a pessoa, há um risco teórico de contagio, mas irrelevante estatisticamente. Do mesmo modo que a transmissão por uso de banheiro público, também é considerado irrelevante, mas é recomendado não sentar no assento ou, não encostar o genital.


Sabendo disso, aproveite o Carnaval se prevenindo! O preservativo é de fácil acesso, barato, e além de ajudar na prevenção de DSTs evita uma gestação indesejada.

#DST #CARNAVAL #ICGO #doençassexualmentetransmissíveis #vamoscombinar

8 visualizações0 comentário